PCDF promove mudanças em delegacias regionais e especializadas

/, Inicio/PCDF promove mudanças em delegacias regionais e especializadas

PCDF promove mudanças em delegacias regionais e especializadas

By | 2018-01-23T07:54:51+00:00 segunda-feira, 22 de Janeiro, 2018|Clipping, Inicio|1 Comentário

METRÓPOLES – A Polícia Civil segue se ajustando às mudanças anunciadas na última semana. Após a criação de duas novas coordenações, delegados que antes atuavam nas unidades circunscricionais, aquelas localizadas nas Regiões Administrativas, foram realocados nas chamadas especializadas.

O delegado-adjunto da 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina), Diogo Barros Cavalcante, foi nomeado, nesta segunda-feira (22/1), diretor da Divisão de Repressão às Drogas. Ele vai integrar o time do delegado Luiz Henrique Dourado na Coordenação de Repressão às Drogas (Cord).

Ronney Augusto Matsui Araújo, delegado-adjunto da 30ª Delegacia de Polícia (São Sebastião), deixa a circunscricional para virar diretor da Divisão de Repressão a Roubos e Furtos, da Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Copatre).

Também teve mudança em uma divisão da Coordenação de Repressão a Homicídios: sai o diretor Gilberto Naves Barcelos e assume André Luiz Fonseca Sala. A coordenação do plantão na Delegacia da Criança e do Adolescente II está sob novo comando. O delegado Henrique Nóbrega de Melo foi exonerado e entrou Guilherme Sousa Melo.

Do METRÓPOLES / Foto: Rafaela Felicciano

 

Sobre o Autor:

Um Comentário

  1. Lázaro M. de Alcântara - Delegado de PC-DF. Aposentado. 26 de Janeiro de 2018 em 23:16 - Responder

    Não quero agir como se “estivesse chovendo no molhado”, ou “enxugando gelo”, expressões que definem “estar fazendo nada ou não adiantando nada, ou ainda, não fazendo diferença”. Quando fui assessor da Direção-Geral da PC-DF, me batia muito pelo uso correto de uma expressão mal empregada no meio civil. Refiro-me à expressão ou verbo “comandar”, que aqui e em outras edições, aparece com certa frequência. Não sei se tal, aqui, por iniciativa dos editores ou parte da própria instituição, quando emite notas e/ou informações à imprensa. Vêem-se muito aqui, expressões como: “o comando da delegacia tal ou coordenação” e outras do gênero. Ora, comando é próprio das organizações militares e não das civis. Os únicos civis que, realmente, COMANDAM, são os presidente da república, os governadores de estados, os prefeitos (*), como comandantes em chefe de suas forças de segurança, cada um em suas respectivas atribuições legais no âmbito de suas atuações político/políticas, assim como qualquer civil investido em função de comando de instituições/organizações militares, como ministro da defesa e, excepcionalmente, os secretários de segurança pública. Nos demais e na maioria dos casos, os civis dirigem, coordenam, administram, chefiam e etc. Fica a dica, com minhas respeitosas desculpas. (*) Comandantes em Chefe das Guardas Municipais
    .

Deixar Um Comentário