PCDF deflagra Operação Shooter para reprimir tráfico de armas

//PCDF deflagra Operação Shooter para reprimir tráfico de armas

PCDF deflagra Operação Shooter para reprimir tráfico de armas

By | 2018-04-23T10:22:40+00:00 sexta-feira, 23 de março, 2018|Notícias PCDF|0 Comentários

A Polícia Civil do DF, por intermédio da Coordenação de Combate ao Crime Organizado, ao Crime contra a Administração Pública e contra a Ordem Tributária – Cecor, deflagrou, nesta sexta-feira (23), a Operação Shooter (atirador). A ação, realizada no Distrito Federal e Entorno (Novo Gama/GO), teve o objetivo de desarticular uma associação criminosa dedicada ao comércio ilegal de armas de fogo e munições, e principalmente, para retirar de circulação esse armamento.

A organização criminosa era formada por três núcleos: o primeiro formado por militares da ativa e da reserva, um segundo formado por colecionadores de armas e um terceiro composto por criminosos, sendo que um deles possuía um mandado de prisão em aberto pelo crime de extorsão mediante sequestro.

Ao longo de 40 dias de investigação, os policiais da DRACO/CECOR identificaram suspeitos e obtiveram indícios probatórios que resultaram na expedição, pela 4ª Vara Criminal de Brasília, dos mandados de prisão e de busca e apreensão. A ação contou com a participação de 180 policiais civis.

Foram cumpridos 22 mandados de prisão temporária e 29 mandados de busca e apreensão no DF e região do entorno. Foram realizados sete flagrantes por posse ilegal de arma de fogo e munição. No total foram presas 25 pessoas.

Além das prisões, foram localizadas e apreendidas sete armas: quatro pistolas (sendo duas de calibre 9 mm, uma cal .40 e outra 380), um rifle, cal 44, um revólver, calibre 38, além de munições de vários calibres, como 22, 38, 380, 9mm e até 7.62 (fuzil).

As investigações prosseguem no sentido de identificar todos os envolvidos e apreender armas e munições ilegais.

Após os procedimentos legais, os indivíduos foram recolhidos à carceragem do DPE, onde permanecerão à disposição da Justiça.

Divisão de Comunicação/DGPC

Sobre o Autor:

Deixar Um Comentário